Vacina contra Gripe durante a gestação

É mais provável que a gripe se desenvolva em mulheres grávidas do que em mulheres que não estão grávidas, principalmente durante o segundo e terceiro trimestre. Alterações no sistema imunológico, coração e pulmões durante a gravidez tornam as mulheres grávidas (e as mulheres até duas semanas após o parto) mais propensas a contrair influenza.

 

A gripe também pode ser prejudicial para o bebê em desenvolvimento da mulher grávida. Um sintoma comum da gripe é a febre, que pode estar associada a defeitos do tubo neural e outros resultados adversos para um bebê em desenvolvimento.

 

Vários estudos demonstraram que a vacinação contra influenza pode proteger as mulheres grávidas durante e após a gravidez e também proteger seu bebê da infecção por influenza por vários meses após o nascimento, antes que ele ou ela tenha idade suficiente para ser vacinado (a mãe passa anticorpos para o bebê em desenvolvimento durante a gravidez).

Como as mulheres grávidas correm alto risco de complicações sérias da gripe, elas são recomendadas para a vacinação contra a gripe durante qualquer trimestre da gravidez. No Brasil, a estação da gripe normalmente inicia em abril. A Sociedade Brasileira de Imunizações recomenda que todos recebam uma vacina anual contra influenza e que mulheres que estejam grávidas recebam uma vacina inativada contra influenza assim que disponível. Milhões de vacinas contra influenza são administradas há décadas, inclusive para mulheres grávidas, com um forte histórico de segurança. Numerosos estudos, incluindo ensaios clínicos e estudos observacionais.

Preocupações sobre a segurança das vacinas contra influenza durante a gestação

Visite a seção Bebês e Crianças para saber mais sobre a importância de vacinar seu filho de acordo com o esquema de imunização recomendado.

Dúvidas? Dúvidas frequentes, ou entre em contato:

Preparando-se para o seu novo bebê